Brusque
26 C
nuvens quebradas
Brusque
humidity: 78%
wind: 3 m/s SSE
H27 • L26
Fri
24 C
Sat
24 C
Sun
22 C
Mon
20 C
Tue
32 C

403 Forbidden

Request forbidden by administrative rules.

403 Forbidden

Request forbidden by administrative rules.

403 Forbidden

Request forbidden by administrative rules.
HomeHISTÓRIASHISTÓRIA E MEMÓRIA!

HISTÓRIA E MEMÓRIA!

No dia 30 de agosto (sexta-feira), alunos dos 9ºs anos, juntos com a Coordenadora Pedagógica Tatiane Ventura, e Professores Américo Eleutério, de Ensino Religioso, e Jacqueline G. Santa Brígida, de Língua Portuguesa, visitaram a Villa Goucky. A visita de estudo encerrou as atividades da III Semana de História, projeto desenvolvido com a ajuda dos alunos e professores da Escola de Educação Fundamental Professora Isaura Gouvêa Gevaerd, e teve como objetivo proporcionar aos alunos a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a história local da cidade em que vivem.

O casarão foi construído em 1932, e o nome dado a Villa Goucky foi em homenagem à Guta – Maria Augusta, terceira esposa do Cônsul Carlos Renaux, a qual foi sua governanta. No jardim existe o mausoléu, onde está sepultada Goucky. Esta foi a última residência do Cônsul Carlos Renaux e foi arquitetada por um engenheiro alemão e construída durante três anos. Rico em detalhes, e muito além de sua época, o casarão contava com ar-condicionado central, cisterna (captação de água da chuva) e estava localizado em um ponto bastante estratégico que dava para visualizar outros pontos do empreendimento da família.

A mobília está intacta, muito bem preservada por Maria Luiza Renaux (in memorian) e agora por seu filho que reside em São Paulo. São luxuosos móveis em madeira, louças, papéis de parede, quadros, e a bicicleta que pertencia ao cônsul também está lá. A poltrona vermelha onde deu seu último suspiro faz parte da decoração da sala. Do escritório aos jardins, o palacete é exuberante e, com certeza, encantou os alunos que não tem por hábito visitar museus e valorizar antiguidades, afirma Tatiane, Coordenadora Pedagógica do grupo. Atualmente o palacete é estudado e administrado pela Unifebe.

Carlos Renaux foi um grande empreendedor. Por quase 100 anos a fábrica de tecidos Renaux, juntamente com outras, é claro, movimentou a economia e transformou a cidade de Brusque. Carlos Renaux morreu no dia 28 de janeiro de 1945.

Texto e fotos: Coordenadora Tatiane Ventura

Sem comentários

Deixe um comentário