Tempo em Brusque:
city not found
301 Moved Permanently

Moved Permanently

The document has moved here.

301 Moved Permanently

Moved Permanently

The document has moved here.

301 Moved Permanently

Moved Permanently

The document has moved here.

HomeMELHORIASBRUSQUE ALCANÇA NOTAS ACIMA DA MÉDIA

BRUSQUE ALCANÇA NOTAS ACIMA DA MÉDIA

Em avaliação nacional, alunos do primeiro e segundo ano da Rede Pública de Brusque alcançam notas acima da média nacional tanto em Português quanto em Matemática. O resultado é o foco nas séries iniciais do Ensino Fundamental.

Os resultados da última avaliação do Acerta Brasil, da Somos Educação, demonstrou evolução dos índices de aprendizado em matemática e língua portuguesa no segundo ano do Ensino Fundamental da cidade.

Na disciplina de matemática, a melhor nota foi da EEF Prefeito Alexandre Merico no bairro Limeira, que acertou 94,2% das questões. Já em português, o destaque foi a EEF Professora Georgina de Carvalho Ramos da Luz, no bairro São Pedro, com 71,8%. Contabilizando todas as escolas do município, os segundos anos tiveram notas 67% (matemática) e 56,9% (português). Todas ficaram acima dos 50%, meta do Acerta Brasil, nas duas disciplinas.

“O resultado é fruto de uma mudança. Definimos em 2018 que íamos dar um olhar mais cuidadoso aos primeiros e segundos anos do Ensino Fundamental. Queremos acreditar que já e´um resultado do que estamos fazendo”

Secretária de Educação Eliani Aparecida Busnardo Buemo

A conclusão da secretária leva em consideração também o aproveitamento dos anos finais. O sétimo ano, por exemplo, ficou na avaliação com notas médias de 35,4% (matemática) e 52,3 (português).

O relatório eletrônico da Somos Educação permite filtrar os resultados por ano, escola e até por aluno. Além disso, ele aponta os conteúdos em que os estudantes demonstraram ter dificuldade: se em gramática, ortografia, fração ou multiplicação, por exemplo.

“Conseguimos ver qual a escola e qual o trabalho a ser feito. Nossa última formação já foi baseada nos resultados da prova”

Coordenadora de Programas e Projetos Deise Freitas de Oliveira

De acordo com a Diretora de Ensino Fundamental Maria Ivone Crespi Noldin, Brusque recebeu R$ 700 mil do governo federal para comprar materiais pedagógicos e trabalhar as defasagens apresentadas.

PRÓXIMOS PASSOS

A Secretaria de Educação planeja para o próximo ano uma avaliação institucional para avaliar o trabalho de cada unidade, além dos dados já existentes do Acerta Brasil e do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).

“Não dá para trabalhar a educação sem indicadores”, defende.

Também está em andamento uma proposta pedagógica para a rede muncipal de ensino, fruto de um trabalho que a secretaária diz ser inédito na pasta: formação de uma assessoria por disciplina. Os assessores foram formados no primeiro semestre e no segundo começaram a elaborar a proposta que está hoje sob avaliação da UDESC, em Florianópolis.

“Procuramos fazer com uma linguagem bem acessível, como um manual para o professor trabalhar sua disciplina em sala”. Depois de receber a resposta da universidade, a pasta promete trabalhar sugestões junto com os professores para criar a versão final do documento.

Ainda voltada aos anos iniciais, um programa que não teve neste ano e deve ser colocado em prática em 2020 é o Mais Alfabetização. A Coordenadora de Programas e Projetos, Deise Freitas de Oliveira, diz que o governo federal atrasou o repasse neste ano. “Chegou em setembro e pouco mais de um mês mandaram paralisar”, justifica.

A verba, porém, ficou com o município que poderá dar início ao processo seletivo ainda em 2019 para contratação dos assistentes de alfabetização.

Eliani defende que a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC) – homologada pelo MEC em 2017 e que obrigatoriamente passou a ser implementada neste ano – vai melhorar a qualidade do ensino, principalmente nos anos iniciais.

“Sempre fui contra ter três anos para alfabetizar os alunos. Entrei na escola em 1972 e tive um ano para me alfabetizar, por que agora com toda a tecnologia disponível se precisa de três?”,

Secretária de Educação Eliani Aparecida Busnardo Buemo

A nova base curricular diminui de três para dois anos o prazo para a alfabetização nas escolas.

O documento lista as competências e habilidades que os alunos devem alcançar em cada etapa, do ensino infantil ao ensino médio. “Considero que a BNCC vai trazer um avanço significativo. Se você não sabe onde quer chegar pode ir para qualquer lugar”, diz Eliani.

Por Adriano Assis – Jornal O Município, 10 de Dezembro de 2019, Geral – Página 4.

Marcadores
Sem comentários

Deixe um comentário